Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Seminário destaca ações para modernizar Estado e qualificar serviços

“O futuro já começou” foi tema do 5º Seminário de Governo

Publicação:

Eixo Infraestrutura e Ambiente envolve pastas de Obras; Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Minas e Energia; e Transportes
Eixo Infraestrutura e Ambiente envolve pastas de Obras; Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Minas e Energia; e Transportes - Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

A Secretária de Minas e Energia, Susana Kakuta, participou do 5º Seminário de Governo, promovido na quarta-feira, 11, que teve como tema “O futuro já começou”. O governador José Ivo Sartori, incentivou os servidores e dirigentes do Poder Executivo a continuarem trabalhando com dedicação na reta final de sua gestão no Rio Grande do Sul. Além de o evento apresentar os resultados das políticas públicas executadas nos últimos três anos de governo, foram destacadas ferramentas de transparência e de comunicação como o site Não Me Trova.

O evento reuniu dirigentes e servidores da administração direta e indireta do Executivo. "O nosso projeto não é de governo. Nosso papel é defender um projeto de Estado, e é isso que estamos fazendo. As experiências que tivemos nesse tempo já são bem conhecidas e esses são os resultados que temos", introduziu o governador.

A segunda parte do seminário, apresentou um panorama de ações da gestão do governador para o presente e futuro do Estado. Dialogando sobre o tema O futuro que já começou em quatro painéis, os titulares das secretarias que formam os eixos do Acordo de Resultados (Governança e Gestão, Social, Infraestrutura e Ambiente e Econômico) debateram as principais políticas públicas que serão colocadas em prática ou terão continuidade na modernização do Estado e qualificação dos serviços entregues à população.

Eixo Infraestrutura e Ambiente

O papel da infraestrutura para o desenvolvimento foi mencionado no painel sobre o eixo, que é composto pelas secretarias de Obras, Saneamento e Habitação; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema); de Minas e Energia; dos Transportes.

"Não é por estarmos em um ano eleitoral que vamos parar ou diminuir o nosso ritmo, muito pelo contrário, temos que aumentar a força de trabalho", aconselhou o novo secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Sandro Boka.

São mais de 300 obras, no valor de R$ 30 milhões em investimentos, para serem entregues até o final de 2018; a criação das diretrizes do Plano Estadual de Saneamento para melhorias no abastecimento de água, tratamento de esgoto e limpeza urbana; fortalecer as parcerias com as oito instituições de ensino superior para solucionar os problemas de rede elétrica das escolas estaduais. Além disso, será dado andamento à primeira parceria público-privada fechada no governo do Estado pela Corsan, para o saneamento da Região Metropolitana.

Também devem ser concluídas no último ano da gestão pela Sema a instalação de 700 estações de telemetria para medir a quantidade de chuva e nível dos rios e a regularização dos postos de medição da qualidade da água, além de medidas protetivas para o meio ambiente.

A secretária Ana Pellini defendeu a integração cada vez maior entre as secretarias para agilizar os processos de licenciamento ambiental. "Como melhorias sempre podem ser feitas, temos a meta de tratar diferente as obras públicas para que tudo ocorra sempre em conjunto desde o início. Queremos criar um método diferente para que a Fepam passe a participar do processo desde o início", ressaltou.

Pela área econômica, a implementação do polo carboquímico do Estado e o desenvolvimento da cadeia de fornecimento de gás natural foram citadas. "A proposta de privatização da CEEE, Sulgás e CRM é de crescimento para que essas empresas possam cumprir ainda mais o seu papel na sociedade", lembrou a secretária de Minas e Energia, Susana Kakuta.

Humberto Canuso, dos Transportes, falou sobre a construção dos projetos do Crema de Bento Gonçalves e da Região Metropolitana que estão sendo desenvolvidos pela pasta. Também citou que o programa Restauro prevê 700 quilômetros para execução, sendo que 540 já foram recuperados e 150 estão em obras. Para 2018, mais de 280 quilômetros de acessos municipais devem ser viabilizados.

"Graças a uma ação do governador, a ERS-118, conhecida como o ícone do atraso, é uma prioridade de governo, que beneficia 600 mil habitantes, e em 2018, a expectativa é investir R$ 150 milhões", garantiu o secretário.

00:00:00/00:00:00

Secretária de Minas e Energia, Susana Kakuta

Secretária de Minas e Energia, Susana Kakuta, fala sobre a atração de investimentos no setor energético pelo Estado. Crédito: Luana Nyland

Links relacionados

Secretaria de Minas e Energia